Leite anuncia restrição no comércio até dia 30, mas apresenta plano de retomada

Compartilhe:

 

O governador Eduardo Leite anuncia novas medidas de enfrentamento ao coronavírus, em uma transmissão via Facebook, nesta quarta-feira (15). Dentre as ações, estão um plano de retomada da atividade econômica, de forma escalonada no Rio Grande do Sul.

Conforme o governo, o decreto de fechamento do comércio será prorrogado no Estado até o dia 30 de abril. No entanto, ele será mandatório apenas para as cidades que compõem as regiões metropolitana de Porto Alegre, incluindo o Vale do Sinos, e metropolitana da Serra. Essas duas regiões concentram cerca de 70% de todos os casos de coronavírus identificados no Rio Grande do Sul.

“Não sabemos como tudo vai andar. Estamos lidando com algo absolutamente novo, mas queremos andar juntos com a sociedade gaúcha. Não sabemos qual vai ser o comportamento do vírus, mas o comportamento do governo do Estado vai ser sempre o da transparência, da retaguarda devida dos profissionais da saúde e do foco permanente em cuidar das pessoas, antes de mais nada e acima de tudo”, destacou o governador.

Conforme Leite, as restrições poderão ser revogadas antes do fim do mês caso todos os dados necessários e as respectivas análises sejam concluídos. Uma das informações que o Estado ainda aguarda é o nível de ocupação de leitos georreferenciada. Dos 300 hospitais gaúchos, 36 ainda não informaram seus dados no sistema criado pelo governo.

Retomada no comércio de algumas cidades

Nas outras regiões, os prefeitos poderão determinar a reabertura de comércio e serviços, desde que tomem a medida fundamentada em parecer técnico. O governador também salientou a necessidade de que sejam observadas regras de acesso e de higiene, conforme regramento a ser definido pelo decreto.

Em determinado momento, Eduardo Leite criticou a tentativa de reabertura “indiscriminada”, tomada por alguns mandatários municipais. As novas normativas, com a gradação das medidas deve ser publicada ainda hoje, em Edição Extra do Diário Oficial do Estado ou, mais tardar, amanhã (16).

O governo também apresentou o que chamou de “distanciamento controlado”, onde serão avaliadas ações para retomada parcial de algumas atividades econômicas. Leite tem dialogado com empresários e representantes de setores econômicos, numa tentativa de retomar a produtividade de maneira escalonada. O governador deixou claro que quer preparar o sistema de saúde, caso o número de casos aumente.

As medidas foram baseadas em análises feitas pelo Governo, e tomadas com anuência de um comitê científico que tem assessorado o Executivo gaúcho.

Quais municípios seguem com restrição

A RMPA (Região Metropolitana de Porto Alegre) é composta por 34 municípios. Alvorada, Araricá, Arroio dos Ratos, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Capela de Santana, Charqueadas, Dois Irmãos, Eldorado do Sul, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Guaíba, Igrejinha, Ivoti, Montenegro, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Parobé, Portão, Porto Alegre, Rolante, Santo Antônio da Patrulha, São Jerônimo, São Leopoldo, São, Sebastião do Caí, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Taquara, Triunfo e Viamão.

A região metropolitana da Serra é composta pelos municípios de Antônio Prado, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Ipê, Monte Belo do Sul, Nova Pádua, Pinto Bandeira, São Marcos, Santa Teresa e Nova Roma do Sul.

Pesquisa aponta mais de 5.500 pessoas com Covid-19 no RS

O Piratini também divulgou o resultado de uma pesquisa capitaneada pela UFPel (Universidade Federal de Pelotas) e outras universidades sobre a propagação do coronavírus no Rio Grande do Sul. O estudo aponta que pelo menos 5.500 pessoas já contraíram a doença no Estado, sendo que a maioria absoluta – cerca de 80% – não foi testada. A falta de exames se dá pela falta de insumos para a realização de exames laboratoriais e pela própria forma da Covid-19, que não gera sintomas em grande parte dos pacientes.


Compartilhe: