Antônio Prado celebra 30 anos como Patrimônio Cultural Brasileiro

Compartilhe:

Um dos mais importantes testemunhos do legado cultural da imigração italiana no País, a cidade de Antônio Prado celebra neste mês 30 anos de tombamento como Patrimônio Cultural Brasileiro.

Para comemorar o reconhecimento, o (Iphan-RS (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Rio Grande do Sul) realiza nesta quinta-feira (23), às 18h, um evento no Espaço Cultura com apresentação do projeto Tecendo memórias, contos e cantos, vencedor da 32° edição do Prêmio Rodrigo Mello Franco de Andrade.

Com entrada gratuita e aberto ao público, o encontro busca aproximar a comunidade de iniciativas de preservação do Patrimônio Cultural no município.

“O conjunto tombado de Antônio Prado é o mais significativo acervo arquitetônico e urbanístico da cultura de imigração italiana no Brasil. Nesse contexto, a comunidade tem sido protagonista na construção de alternativas à sustentabilidade de seu patrimônio material, imaterial e natural; assumindo-os como grande ativo da economia criativa e do turismo cultural”, explica a superintendente do Iphan-RS, Renata Galbinski.

Conjunto urbano

Tombado pelo Iphan em 1990 e inscrito nos livros do Tombo Histórico e do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico, o conjunto urbano de Antônio Prado é formado por 48 exemplares de arquitetura popular, a maioria composta por casarões em alvenaria e madeira, ornamentados com lambrequins (elementos decorativos de madeira), localizados ao redor da Praça Garibaldi e ao longo da avenida principal.

O conjunto histórico preservado é palco de inúmeras manifestações culturais relacionadas à culinária, à música e ao artesanato.

“O tombamento foi fundamental para que tomássemos uma consciência de identidade cultural e de pertencimento”, afirma a professora e psicopedagoga Neusa Stimamiglio.

Neusa lembra que suas primeiras pesquisas sobre preservação das referências culturais de imigrantes italianos também tiveram início em 1990, após o reconhecimento da cidade como Patrimônio Cultural.


Compartilhe: