fbpx

Polícia Civil prende 2º investigado por ataque a ônibus que deixou 14 feridos em Canoas

Conforme a Polícia Civil, o indivíduo, de 28 anos, foi preso no bairro São José, em Canoas. Ele foi preso em flagrante e estava em um ponto de tráfico de drogas. O nome do preso não foi divulgado.

A Polícia Civil prendeu um segundo suspeito de participar do ataque a um ônibus da empresa Vicasa, que deixou 14 feridos no dia 27 de agosto. O detido é suspeito de ser o motorista do caso do ônibus incendiado em Canoas. Duas pessoas seguem internadas desde o dia do fato.

Conforme a Polícia Civil, o indivíduo, de 28 anos, foi preso no bairro São José, em Canoas. Ele foi preso em flagrante e estava em um ponto de tráfico de drogas. O nome do preso não foi divulgado.

Foram apreendidos um revólver calibre 38, munição, material para preparar droga, crack e maconha. Durante as buscas no ponto de venda de drogas a polícia encontrou dinheiro e documentos de contabilidade do tráfico. E na sequência, um giroflex, um rádio na frequência da Brigada Militar e uma mochila com objetos a venda de drogas.

O criminoso foi autuado, em flagrante, por tráfico de drogas. Ele já tinha um pedido de prisão decretada pela Justiça no caso do ônibus por ser participante e o motorista do ataque. O traficante e auxiliar de incendiário será ouvido nesta quarta-feira (4).

No sábado (31/8), a Polícia Civil de Canoas já havia prendido o bandido que ateou fogo no coletivo. Yarllison Deloni de Mello da Silva, 24 anos, estava escondido em uma casa no bairro Rio Branco, em Canoas. Conforme a Polícia Civil, ele estaria sendo ameaçado de morte por conta do atentado no bairro Mathias Velho.

Conforme o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Mario Souza, a Polícia Civil segue realizando buscas a dois criminosos. Eles teriam auxiliado no incêndio do coletivo.

O crime

O incêndio no ônibus da empresa Vicasa ocorreu na noite de terça-feira (27), por volta das 23h50, no terminal de ônibus da estação Mathias Velho/Trensurb. Os passageiros ainda embarcavam na última viagem da linha Guajuviras/Integração quando o coletivo foi invadido por um bandido. Ele jogou um líquido inflamável contra o piso do ônibus e ateou fogo.

As chamas rapidamente se espalharam, consumindo totalmente o veículo, que era articulado. Catorze pessoas ficaram feridas, sendo duas em estado grave e que seguem internadas. Alguns passageiros também tiveram cortes por causa dos vidros quebrados.

Pelo menos quatro criminosos, usando toucas, participaram da ação. Eles fugiram em um carro, mas foram gravados por câmeras de videomonitoramento.

O terminal teve quatro paradas destruídas pelas chamas. A operação das linhas, porém, não foi afetada. A Prefeitura de Canoas fez uma reforma no terminal, com colocação de nova cobertura e pintura das paradas.

📰 Receba as notícias do Agora no seu WhatsApp e Telegram
Notícias relacionadas