“O projeto Cresce/RS nasce como um Conselho de Estado, não de governo”, diz Lara

Compartilhe:

Convidado para falar sobre o projeto CRESCE RS, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Luis Augusto Lara, participou nesta quinta-feira (26) do café empresarial do LIDE RS, realizado no Porto Alegre Country Club.

Cerca de 80 pessoas entre empresários, autoridades e imprensa ouviram atentamente os detalhes do Cresce/RS, que tem como finalidade monitorar e destravar o andamento de investimentos governamentais, que irão gerar emprego e renda e melhores condições de infraestrutura para o Estado nos próximos anos.

“O Cresce/RS surgiu, recentemente, da união de esforços do poder público e privado para que, mais rapidamente, o Estado cresça e se desenvolva”, disse Lara. “É, na verdade, um Conselho de Estado, não de governo, que conseguiu identificar prioritariamente uma carteira de 18 itens de investimentos, que se encontram paralisados em três grandes áreas: infraestrutura e logística, desburocratização e fomento dos bancos públicos”, explicou.

Segundo o deputado, o movimento gerado pelo Cresce/RS já está produzindo uma intensa agenda de trabalho, com resultados visíveis, como é o caso do monitoramento da extensão da pista do Aeroporto Salgado Filho.

Aos empresários, Lara destacou que, no Brasil, este talvez seja um dos melhores momentos, pelo ambiente propício aos investimentos, na medida em que o governo federal dá mais liberdade aos empresários, elevando o nível de desburocratização para quem quer trabalhar e empreender. “A burocracia é um dos gargalos principais aqui no RS”, relatou.

Na mesma linha, o presidente do LIDE RS, Eduardo Fernandez, afirmou que o Rio Grande do Sul sofre com o excesso de burocracia e morosidade na resolução de projetos que geram desenvolvimento. “Precisamos de ações voltadas para a reformulação do modelo do Estado, como o Cresce/RS, que objetiva um ambiente mais saudável para a execução de projetos”, disse. Para ele, o debate com empresários é extremamente importante para se alcançar o crescimento esperado e trazer de volta o protagonismo para o Estado no cenário nacional.


Compartilhe: