fbpx

Ação conjunta prende assaltante que atacou banco no Sul do RS há dois meses

Uma ação conjunta da PF (Polícia Federal), BM (Brigada Militar) e PC (Polícia Civil) prendeu um dos mais procurados assaltantes de bancos do Rio Grande do Sul. Ele era foragido do sistema prisional e procurado pelo ataque a banco em Dom Feliciano, no Sul do Estado, há dois meses.

Os mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos em Amaral Ferrador. Ivo Francisco dos Santos Assis, 43 anos, conhecido como “Ganso Baio” estava escondido em uma fazenda no interior do município. Ele é investigado por ao menos 10 ataques a banco, entre uso de explosivos e cordão humano.

O bandido, condenado a 39 anos de prisão, estava foragido desde 2012. Ele estava residindo com familiares. Conforme a PF, ele seria um dos resgatados pelo comboio interceptado em Cristal, onde duas mulheres e uma criança morreram em troca de tiros.

Ele também é investigado pela Polícia Federal por tentativa de homicídio, por ter disparado contra policias durante a fuga da ação criminosa, e por outros ataques a banco, sendo apontado como o “explosivista” do seu grupo.

“A instituição [Polícia Federal] tem feito um esforço investigativo em relação a organizações criminosas, sobretudo àquelas que atuam com emprego de violência. Ressalto ainda o trabalho integrado com a Brigada Militar e com a Polícia Civil, que tem trazido excelentes resultados, como por exemplo, a operação conjunta deflagrada na manhã de hoje”, destacou o superintendente da PF, delegado Alexandre Isbarrola.

Quarenta e três policiais, das três forças, participaram da operação de hoje. “Ganso Baio” tinha dois mandados de prisão em aberto: um por condenação e outro que é um pedido de prisão preventiva da Delegacia de Roubos.

Ataque em julho

O ataque ao Bradesco de Dom Feliciano ocorreu em 6 de julho. Houve confronto entre os ladrões, que explodiram a agência, com policiais. A Polícia ainda busca por outros foragidos deste ataque a banco.  O bandido preso hoje é investigado pela PF por tentativa de homicídio por ter disparado contra os agentes.

📰 Receba as notícias do Agora no seu WhatsApp e Telegram
Notícias relacionadas