Vereadores rejeitam pedido de impeachment do prefeito de Porto Alegre

Compartilhe:

A Câmara de Vereadores de Porto Alegre rejeitou, por 22 votos a 11, a admissibilidade do pedido de impeachment contra o prefeito Nelson Marchezan Júnior, na tarde dessa segunda-feira (26).

O pedido foi protocolado na Câmara Municipal de Porto Alegre por Cláudio Francisco da Mota Souto no dia 21 de agosto. Ele alegou infrações cometidas pelo chefe do Executivo no exercício do cargo.

Na sessão da última quarta-feira passada (21), por acordo entre os vereadores, não houve quórum para a votação do pedido, de modo a que todos pudessem ter acesso ao texto.

Infrações

Esse foi o quarto pedido de impeachment contra o prefeito rejeitado. Essa última denúncia elenca uma série de irregularidades supostamente cometidas por Marchezan Júnior.

Entre elas, a prática de nepotismo, descumprimento de lei, irregularidades nas contratações do Banco de Talentos, favorecimento de empresas no transporte público, desrespeito no repasse de informações, assédio moral e locação irregular de um imóvel.

Votaram a favor da abertura do procedimento vereadores do PSol, PT, PDT, PSB e Novo.

Pesquisa

Neste ano, uma pesquisa, realizada pelo Instituto Methodus e pela Foca Comunicação, ressaltou que a gestão de Marchezan Júnior à frente da prefeitura de Porto Alegre é reprovada por 86,5% da população.

Foram realizadas 800 entrevistas entre os dias 10 e 16 de abril. Apenas 8% aprovam a atual administração e 5,5% não souberam opinar.

 


Compartilhe: