Deputados estaduais aprovam privatização da CEEE, CRM e Sulgás

Compartilhe:

Os deputados estaduais aprovaram a privatização da CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), da CRM (Companhia Riograndense de Mineração) e da Sulgás (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul). As votações ocorreram terça-feira (2), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul,

A venda da estatal de energia elétrica foi aprovada pelos parlamentares por 40 votos a 14. A sessão teve início às 14h. Nas galerias da Assembleia Legislativa, servidores protestavam contra o projeto. Nenhuma das 12 emendas parlamentares apresentadas ao projeto foi deliberada em virtude da aprovação de um requerimento de preferência para votação apenas do texto original, protocolado pelo líder do governo, Frederico Antunes (PP). O requerimento recebeu 36 votos favoráveis e 18 contrários.

Com a vitória, o governo do Estado pode começar um plano de venda da CEEE-Par. A CEEE já havia sido parcialmente privatizada em 1997, quando uma parcela da rede de distribuição foi vendida. Os compradores, à época, foram a americana AES Sul e a RGE (Rio Grande Energia), do Grupo CPFL.

O Estado ficou com parte da distribuição, na CEEE-D. Já as fatias de geração e transmissão ficaram com outra empresa, também estatal, a CEEE-GT.

CRM e Sulgás

A discussão seguinte no plenário foi a da venda da CRM. Também por 40 votos a 14, os deputados aprovaram a venda da estatal. A aprovação de um requerimento de preferência do líder do governo para votação do texto original da matéria impediu a apreciação das 10 emendas apresentadas pelos parlamentares. O requerimento teve 37 votos favoráveis e 17 contrários.

O projeto que aprovou a desestatização da Sulgás foi aprovado por 39 a 14. Da mesma forma que nos projetos anteriores, não houve votação das cinco emendas parlamentares devido a aprovação de requerimento do líder do governo dando preferência ao texto original, que recebeu 36 votos favoráveis e 17 contrários.


Compartilhe: