fbpx

Vasco pode voltar a lucrar com outra possível transferência milionária de Philippe Coutinho

Com rumores de uma possível saída do Barcelona, após o término da temporada, o brasileiro já é visto como uma possível fonte de lucro para o clube.

O Vasco vendeu o meia Philippe Coutinho em 2010, após negociações rápidas com a Internazionale da Itália. No entanto, por ser formador do atleta, ainda vê o jogador rendendo algum dinheiro quando é alvo de transferência. Com os rumores de uma possível saída do Barcelona, após o término da temporada atual na Europa, o brasileiro já é visto como uma possível fonte de lucro para o clube.

As regras de solidariedade da FIFA, em transferência de jogadores, dizem que o clube onde o atleta foi formado tem direito a 5% do total da transferência, como explica reportagem do portal Terra. Coutinho teve toda a formação no Vasco, deixando a equipe apenas em 2010, quando já tinha 18 anos. Por isso, toda negociação que envolve o atleta, seja hoje ou no futuro, sempre vai trazer benefícios financeiros.

Isso aconteceu em 2013, por exemplo, quando o meia trocou o futebol italiano pelo inglês. Coutinho foi comprado pelo Liverpool por R$ 37 milhões, gerando receita também para o Vasco. No ano passado, o dinheiro voltou a chegar por aqui, após o Barcelona pagar cerca de R$ 633 milhões pela contratação do brasileiro. A diretoria vascaína confirmou um lucro de quase R$ 30 milhões com as movimentações na Europa.

Em 2019, o Vasco pode conseguir mais dinheiro com o meia. Após pouco mais de um ano com o Barcelona, Coutinho não tem conseguido se firmar e virou alvo de alguns rumores sobre uma possível negociação. Segundo o jornal português A Bola, Chelsea, Paris Saint-Germain e Manchester United estão interessados em pagar mais de R$ 500 milhões no jogador, um número que agrada, mesmo de longe, a diretoria cruzmaltina.

Pensando em títulos

Enquanto os diretores de Vasco e Barcelona pensam nos possíveis lucros, Philippe Coutinho continua focado em render bem na equipe catalã. O meia admitiu que não vive o melhor momento da carreira, mas afirmou que está focado para conseguir dar a volta por cima. Com 43 jogos disputados na temporada, até o mês de abril, e apenas 10 gols marcados, ele continua bem abaixo do que fazia no Liverpool.

Por isso, até mesmo um retorno para o futebol inglês não é descartado. Chelsea e Manchester United já se mostraram dispostos a pagar caro pelo jogador, principalmente por lembrarem da boa temporada do brasileiro no passado. Jogando pelo Liverpool, foram mais de 200 jogos e cerca de 60 gols marcados, além de também ter dado quase 50 assistências pelo clube, segundo dados retirados do portal Transfermarkt.

Apesar dos bons números, Coutinho não conseguiu ser campeão na Inglaterra e, por isso, vê um retorno como uma chance de buscar algo inédito. Já no Barcelona, ele conquistou o Campeonato Espanhol e a Taça da Espanha, porém nunca como um protagonista do clube. Outra meta do brasileiro pode ser longe de todos esses times, já que ele também mira títulos e bom futebol na Seleção.

De olho na Copa América

Com o futuro ainda em dúvida, Philippe Coutinho pode ter uma grande chance de chamar atenção na próxima Copa América, que vai acontecer no Brasil em junho e julho deste ano. A Seleção Brasileira é a principal favorita ao título do torneio, como mostram os números no portal de apostas esportivas da Betway. No dia 6 de maio, a equipe de Tite tem 38,1% de chance de ser campeã, deixando Argentina e Uruguai longe do páreo.

Titular absoluto, e um dos poucos a brilhar no Mundial da Rússia, Coutinho pode usar a competição para conseguir o primeiro troféu com a camisa do Brasil. Além disso, seria a oportunidade ideal de também impressionar o mercado da bola. Seja com o objetivo de se manter no Barcelona, ou então conseguir a atenção de algum outro clube que tenha destaque no cenário europeu.

O futuro de Coutinho ainda é uma incógnita, porém o Vasco mantém uma total atenção no mercado, principalmente pelo lado financeiro. A torcida vascaína nunca deixou de apoiar o meia, mesmo ele saindo muito cedo do clube. Por ser uma cria da base, o jogador é uma espécie de representante, mesmo que não oficial, do Vasco na Europa e também na Seleção. Por isso, seja pensando no lado financeiro ou apenas no futebol, vale a atenção nas próximas notícias do jogador.

Notícias relacionadas