Inter vira o jogo mas deixa escapar a vitória contra o River, na Argentina, pela Libertadores

Compartilhe:

O Inter empatou com o River Plate por 2 a 2 no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, apesar de estar vencendo até os 48 minutos da segunda etapa. Mesmo após o empate com gosto de derrota, a campanha do Colorado é uma das melhores da primeira fase da Libertadores.

Em princípio a partida contra os argentinos não despertava muito interesse de parte à parte, afinal ambas equipes já estavam classificadas para as oitavas de final, mas com o decorrer do jogo os ânimos se ouriçaram. O primeiro tempo basicamente, foi sem grandes emoções até os 30 minutos de jogo, depois disso, boas chances de ambos os lados surgiram, até que o River Plate abriu o placar com Julián Álvarez aos 35 com um belo gol de cobertura em cima do goleiro Marcelo Lomba.

O time da casa se animou e partiu para cima, dando trabalho à dupla de zaga vermelha, Cuesta e Moledo. Foi a partir desse momento que a figura de Rafael Sobis começou a ganhar importância primordial na partida. O atacante, que começou entre os titulares devido a um pequeno desconforto do centroavante Paolo Guerrero, ficou a maior parte do tempo isolado na frente mas no finalzinho da primeira etapa dominou a bola e resolveu bater de muito longe. A bola tomou um efeito e enganou o arqueiro argentino, indo parar no fundo das redes.

Festa colorada em Buenos Aires. E as coisas ficaram ainda melhores para os comandados de Odair Hellmann quando, já aos 12 minutos da etapa final, Rodrigo Moledo subiu para completar falta alçada para a área de ataque do Inter e foi derrubado. O árbitro marcou pênalti e coube a Rafael Sobis, mais uma vez, marcar no Monumental. 2 a 1 para o Inter que teve campanha implacável na primeira fase da Libertadores.

Outro fator importante da partida no estádio do River foi a ligação emocional de D’Alessandro com a equipe local. Dale estava em casa, nos dias antes do jogo levou seus colegas de Inter para a casa de sua família em Buenos Aires e, mesmo tendo começado entre os reservas, despertou interesse de torcedores e jornalistas.

Pois aos 40 do segundo tempo, já próximo ao final da partida, Odair Hellmann resolveu tirar Nico López e colocar D’Alessandro em seu lugar. Ao entrar em campo, o meia ouviu aplausos da torcida adversária, que reconheceu a sua história também com a camiseta do River.

Os donos da casa tentaram buscar o empate, a torcida se inflamou e empurrou a equipe ao ataque. Aos 48 minutos, quando o Inter já sentia o gosto de uma grande vitória na Argentina, Marcelo Lomba falha em uma bola lançada à área e o River consegue empatar. Praticamente no último lance da partida, Pratto marcou e decretou o placar final de 2 a 2.


Compartilhe: