Identificado homem que estuprou mulher e gravou vídeo do abuso em Porto Alegre

O caso ocorreu na noite de domingo (26), na avenida Baltazar de Oliveira Garcia, próximo à avenida Manoel Elias, na zona norte de Porto Alegre.

Compartilhe:

A Polícia Civil já identificou o homem que abusou sexualmente de uma mulher, gravou o abuso e postou em grupos de mensagem instantânea. O caso ocorreu na noite de domingo (26), na avenida Baltazar de Oliveira Garcia, próximo à avenida Manoel Elias, na zona norte de Porto Alegre.

Conforme a Polícia Civil, o casal participava de uma festa em Guaíba e deixou o local para comprar mais bebida. No entanto, o motorista do carro ficou inconsciente ao volante devido ao consumo de bebida alcoólica. O veículo acabou ficando atravessado na via, sem ocasionar ou sofrer acidente. No banco do passageiro, estava a mulher, namorada do motorista.

A vítima –  de acordo com a delegada Tatiana Bastos, da DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) – estava nua, mas tapada com um cobertor. A vítima argumentou, em depoimento, que havia sujado o vestido que estava e, por conta disso, se enrolou na manta. Os vidros do carro estavam abertos e apenas um motorista parou para averiguar a situação do carro atravessado na via.

Era motorista de um Fiat Palio, que deixou o veículo próximo ao meio-fio. Ele foi até o carro gravando com um celular e, ao perceber a inconsciência do motorista, começou a debochar da situação. Após, ele faz aceno a dois outros veículos que reduziram a velocidade. Os dois motoristas seguem seu rumo.

Ele faz a volta no carro e percebe que a vítima está nua. O criminoso abre a porta, abusa da mulher, também inconsciente pelo alto consumo de álcool. Ao mesmo tempo, outro homem abre a porta de trás do veículo e furta cervejas, que estavam no banco.

Depois de abusar da vítima, ele ainda debocha da mulher, afirmando – enquanto grava o rosto dela – que “ela vai aparecer nos grupos [de WhatsApp]”. Os dois deixam o local e o casal não percebe, em nenhum momento, a presença deles.

Após isso, ele ainda teria chamado a Brigada Militar até o local onde o carro estava parado.

Investigação

O caso foi informado à Polícia Civil pelo casal, ao perceberem a divulgação do material nos aplicativos de mensagem instantânea. A vitima do abuso passou por exame toxicológico em um hospital logo após ser atendida pela Brigada Militar, ainda na noite do crime.

A investigação teve início assim que a Polícia Civil soube do vídeo. Como a vítima compareceu a uma delegacia, facilitou o trabalho de investigação.

A Polícia já tem uma identificação. No entanto, a identidade dele não está sendo divulgada para não atrapalhar as investigações em curso. Um pedido de prisão deve ser realizado à Justiça, que decidirá se ele deve responder o processo preso ou não.

O suspeito deve ser indiciado por estupro de vulnerável, com pena de até 15 anos. Ele também deverá responder pela gravação e pela divulgação do vídeo contendo o estupro, com pena de 1 a 5 anos.

Qualquer informação que auxilie a Polícia Civil na investigação do caso pode ser encaminhada pelo telefone (51) 3288.2172.


Compartilhe: