Sobe para nove número de casos de dengue autóctone em Porto Alegre

Os casos de dengue contraída em Porto Alegre começaram em 7 de março. Todos os casos foram registrados em bairros da zona norte da Capital.

Compartilhe:

Subiu para nove o número de casos de dengue autóctone registrados em Porto Alegre neste ano. Ou seja, a doença foi contraída na própria cidade, sem histórico de viagem do paciente. Os dados foram divulgados pela SMS (Secretaria Municipal da Saúde) nesta quarta-feira (27).

Os casos de dengue contraída em Porto Alegre começaram a ser registrados a partir de 7 de março em bairros da zona norte. São oito ocorrências no bairro Santa Rosa de Lima. O outro caso ocorreu no bairro Rubem Berta.

Por conta dos casos, a Vigilância em Saúde vai fazer uma nova operação para pulverizar inseticida. A ação será realizada na tarde desta quarta-feira no bairro Santa Rosa de Lima. Confira os locais abaixo.

A intenção é evitar que os mosquitos Aedes aegypti, vetores da doença, piquem os já doentes e levem a dengue a pessoas saudáveis.

De acordo com a SES (Secretaria Estadual da Saúde), até terça-feira da semana passada (19), eram 15 os casos de dengue autóctones e 19 importados. Os números não foram atualizados desde então. Além da dengue, também há um caso autóctone de zika vírus e um importado de febre chikungunya. As três doenças são transmitidas pelo Aedes.

Onde haverá pulverização

Tarde, a partir das 14h30, nos seguintes locais:

  • Rua Ricardo Domingues, lado par;
  • Rua V – Vila Nova Santa Rosa;
  • Trecho da Rua E – Vila Nova Santa Rosa, da esquina da Rua Ana Maria Zardin, até o final;
  • Trecho da Rua Maria Dorvalina Borges, entre a Rua Ricardo Domingues e a Rua E – Vila Nova Santa Rosa;
  • Trecho da Rua Desembargador Niro Teixeira de Souza, entre a Rua Ricardo Domingues e a Rua Três – Vila Nova Santa Rosa;
  • Trecho da Rua Luiz Domingos Ramos, entre a Rua Luiz Mandelli e Rua Desembargador Niro Teixeira de Souza;
  • Trecho da Rua Luiz Mandelli, entre a Rua L – Vila Nova Santa Rosa e a Travessa São Jorge;
  • Trecho da Rua Lorena Canto Pereira próximo da Rua Y – Vila Nova Santa Rosa;
  • Trecho da Rua Y dois – Vila Nova Santa Rosa entre a Rua Y – Vila Nova Santa Rosa e a Rua L Vila Nova Santa Rosa.

Cuidados nas residências

Conforme a Prefeitura, para diminuir o risco de transmissão dos vírus de doenças como dengue, zika e chikungunya, é essencial que os moradores de Porto Alegre adotem medidas preventivas. Confira algumas ações.

Evitar todos os focos de água parada, eliminar pratinho em vasos, telar ralos de esgoto pluviais externos. Manter calhas limpas e desimpedidas, manter garrafas guardadas ao abrigo da água e com o gargalo para baixo são medidas básicas de controle.

Piscinas devem ser mantidas cloradas. As piscinas infantis, de plástico, não devem ser deixadas com água em períodos de viagem. “Uma revisão semanal de 10 minutos é suficiente para eliminar os criadouros do Aedes aegypti”, ressalta a técnica da Equipe de Vigilância de Roedores e Vetores da SMS, Rosa Maria Carvalho.

Dentro de casa, são recomendados cuidados com os pratinhos de plantas, bromélias, que devem ser jateadas com água para retirar o acúmulo de água das folhas. É indicado o uso de água sanitária em vasos sanitários. Após períodos de chuva, a vistoria deve ser refeita, pois focos de água parada podem surgir.


Compartilhe: