fbpx

Adolescente acusado de participar de duplo homicídio em boate é apreendido

O fato, que ficou conhecido como Caso Stage, ocorreu no dia 2 de agosto.

Foi encaminhado à Fase (Fundação de Atendimento Sócio-Educativo) o menor de idade acusado de participar do tiroteio que terminou com dois mortos em Gravataí, na região Metropolitana. O fato, que ficou conhecido como Caso Stage, ocorreu no dia 2 de agosto.

Na ocasião, criminosos armados desceram de um Chevrolet Corsa branco, por volta das 4h, e abriram fogo contra frequentadores e seguranças do local. Morreram Luis Gustavo da Silva, de 18 anos, e o cadeirante Jorge Luis da Rosa, de 25. Outros dois bandidos acusados de participar do crime já foram presos.

A prisão do adolescente, de apenas 15 anos, e já envolvido com o submundo do crime, ocorreu na manhã desta quinta-feira (26), em Cachoeirinha. O acusado estava escondido em uma casa do bairro Nova Cachoeirinha e resistiu à prisão, realizada pelo Deca (Departamento Estadual da Criança e do Adolescente).

“Nós obtivemos diversas conversas entre o trio envolvido na morte. Eles já são ligados ao tráfico de drogas em um bairro do município. Identificamos os suspeitos e chamamos para depor. Quando intimamos o adolescente, ele mandou a polícia ‘tomar naquele lugar'”, contou um dos policiais responsáveis pela investigação do crime ao Giro de Gravataí.

A Polícia Civil descobriu que não houve motivação para o crime, após a investigação conseguir cópias das conversas dos presos em um aplicativo. Os criminosos haviam usado entorpecentes e escreveram que uma das vítimas, Luis Gustavo, havia “mexido com os caras errado [sic]”.

A polícia ainda não soube de nenhum desentendimento entre o jovem e os assassinos, nem mesmo na saída da festa. O cadeirante foi baleado, segundo a investigação, apenas porque ficou na linha de tiro.

Notícias relacionadas