Operação Rotten Money desarticula associação criminosa especializada em fraudes

Objeto da investigação é a prática de fraude. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (4) a Operação Rotten Money, para desarticular associação criminosa especializada em fraudes envolvendo precatórios judiciais. Policiais federais cumpriram quatro mandados de prisão e seis de busca e apreensão em Porto Alegre e Brasília.

A investigação teve início a partir da prisão em flagrante de uma empresária que tentou sacar junto à Caixa Econômica Federal, em 12 de abril de 2018, a quantia de 1,3 milhão de reais referente a precatório judicial, com a apresentação de documento de procuração falso. Documentação falsificada também foi utilizada pelo grupo para negociar precatórios a terceiros interessados.

A análise preliminar da atuação da associação criminosa demonstrou que no período de aproximadamente um mês, o prejuízo causado superou 3 milhões de reais.
Os crimes investigados na Operação Rotten Money são fraude processual, associação criminosa e estelionato qualificado.

Leia mais:  Israel, a pátria do povo judeu