Emergência

Prefeito decreta situação de emergência na Capital

Reunião do Gabinete de Crise no Ceic. Foto: Cesar Lopes/ PMPA
Reunião do Gabinete de Crise no Ceic. Foto: Cesar Lopes/ PMPA

O prefeito Nelson Marchezan Júnior decretou, no início da noite de quinta-feira, situação de emergência no município de Porto Alegre em razão do desabastecimento ocasionado pela paralisação nacional dos caminhoneiros e que já afeta a prestação de alguns serviços na Capital. A medida também foi publicada em edição extra do Diário Oficial.

O objetivo é o de otimizar recursos existentes e direcioná-los às áreas essenciais (saúde, segurança, transporte público e saneamento básico), concentrando esforços para garantir a continuidade da prestação dos serviços públicos prioritários.

De acordo com o Decreto nº19.999/2018, o Município deve priorizar o abastecimento de combustível para transportes essenciais, como ambulâncias, transporte público e recolhimento de resíduos sólidos. Mesmo com a proposta do governo federal para o encerramento da paralisação, a estimativa é de que ainda se leve até três dias para normalização do abastecimento na Capital.

Estado

O governo do Estado marcou para a manhã desta sexta-feira (25) reunião para tratar da greve dos caminhoneiros.

Segundo o governo será mais um encontro de trabalho entre o governador José Ivo Sartori terá e o grupo de acompanhamento que foi formado desde segunda-feira, coordenado pelo secretário da Agricultura, Odacir Klein.

O Piratini afirma que todas as áreas do governo seguem mobilizadas para acompanhar a normalização dos serviços e superar a situação de desabastecimento.