Líder grevista diz que a paralisação continuará em tempo indeterminado

Santana do Livramento: greve dos caminhoneiros na fronteira com Brasil e Uruguai. Foto Marcelo Pinto/Fotos Públicas

O motorista Ariovaldo Almeida, líder da manifestação dos caminhoneiros, disse que a greve não tem data para acabar. A Petrobras anunciou a redução de 10% do diesel por 15 dias.

Mas a decisão, segundo Almeida, não é suficiente para interromper a paralisação. “Não adianta baixar agora e aumentar de novo mais para frente. Eles criaram um caos desnecessário no País”, disse. “Só com esse anúncio, a paralisação continuará em tempo indeterminado”, completou.

Para o caminhoneiro, além de diminuir o valor sem prazo de validade, é necessário criar um parâmetro de preços que evite um “aumento desenfreado” do óleo diesel.